Engineering

Papel dos Betabloqueadores no Perioperatório. Can Clínica de Anestesiologia. Dr. Daniel Volquind TSA/SBA. Caxias do Sul - RS

Description
Papel dos Betabloqueadores no Perioperatório Dr. Daniel Volquind TSA/SBA Can Clínica de Anestesiologia Caxias do Sul - RS Eventos Cardíacos Perioperatórios adultos cirurgias não cardíacas/ano;
Categories
Published
of 48
6
Categories
Published
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Share
Transcript
Papel dos Betabloqueadores no Perioperatório Dr. Daniel Volquind TSA/SBA Can Clínica de Anestesiologia Caxias do Sul - RS Eventos Cardíacos Perioperatórios adultos cirurgias não cardíacas/ano; - 0,5% ( ) pacientes MORTE PERIOPERATÓRIA de origem cardíaca; - Risco global para IAM perioperatório 1,1% (1,1 milhão anualmente no mundo); Circulation 1999; 100: Am J Med 2005; 118: Chest 2006; 130: Fatores de Risco - Evento Cardíaco Doença cardíaca isquêmica História de IM, teste de esforço +, uso de NTG, dor torácica típica, ECG típico com onda Q patológica Insuficiência cardíaca congestiva IC, edema pulmonar, DPN, edema bilateral, S3, radiografia de tórax compatíveis com edema pulmonar (NEJM) Circulation 1999; 100: Fatores de Risco - Evento Cardíaco Doença vascular cerebral AITs, AVC Cirurgia de alto risco AAA, AATA, abdominal e torácica (grande), ortopédica (grande) Tratamento de diabetes mellitus com insulina Creatinina pré-op. 2 mg/dl Circulation 1999; 100: Evento Cardíaco Infarto Miocárdico Perioperatório Morbidade Mortalidade Infarto do Miocárdio Perioperatório Fisiopatologia Infarto do Miocárdio Perioperatório Fisiopatologia Desequilíbrio prolongado entre: Miocárdio Perioperative Myocardial Infarction Landesberg G, Beattie WS, Mosseri M, Jajje AS and Alpert JS Circulation : Infarto do Miocárdio Perioperatório Fisiopatologia Tipo 1 Infarto do Miocárdio Perioperatório Fisiopatologia - Resposta ao estresse: - Ativação do SNA simpático (taquicardia, hipertensão); - Aumento da reatividade vascular arterial (vasoespasmo); - Atividade fibrinolítica reduzida; - Procoagulantes elevados ( fibrinogênio, fator VIII coagulante, fator von Willebrand); - Diminuição de anticoagulantes endógenos (proteina C, antitrombina III); - Ativação Plaquetária; Circulation : Perioperative Myocardial Infarction Landesberg G, Beattie WS, Mosseri M, Jajje AS and Alpert JS Circulation : Infarto do Miocárdio Perioperatório Fisiopatologia Taquicardia (FC 80 bpm); Hipotensão (hipovolemia, sangramento, vasodilatação); Hipertensão (vasoconstrição, catecolaminas, cortisol); Anemia; Hipoxemia; Hipercarbia Circulation : Infarto do Miocárdio Perioperatório Fisiopatologia Taquicardia (FC 80 bpm); Hipotensão (hipovolemia, sangramento, vasodilatação); Tipo 2 Hipertensão (vasoconstrição, catecolaminas, cortisol); Anemia; Hipoxemia; Hipercarbia Circulation : Perioperative Myocardial Infarction Landesberg G, Beattie WS, Mosseri M, Jajje AS and Alpert JS TAQUICARDIA The probability of type 1 and 2 MI as a function of the severity of CAD. Circulation : Risco cardíaco estratificação para procedimento cirúrgico não cardíacos (incidência combinada IAM e morte cardíaca) Estratificação Risco Alto - Vascular Risco cardíaco de 5% Intermediário Risco cardíaco 1 a 5% Baixo risco Geralmente 1% Exemplos cirurgias... Cir. vascular grande e aorta Cir. vascular periférica Cir. intra abdominal e intratorácica, carótida, ortopédica, tec. Procedimentos endoscópicos, cir. superficial, catarata, cir. mama, ambulatorial Fleisher Circulation 2007; 116: Risco cardíaco estratificação para procedimento cirúrgico não cardíacos (incidência combinada IAM e morte cardíaca) Estratificação Risco Alto - Vascular Risco cardíaco de 5% Intermediário Risco cardíaco 1 a 5% Baixo risco Geralmente 1% Exemplos cirurgias... Cir. vascular grande e aorta Cir. vascular periférica Cir. intra abdominal e intratorácica, carótida, ortopédica, tec. Procedimentos endoscópicos, cir. superficial, catarata, cir. mama, ambulatorial Fleisher Circulation 2007; 116: Risco cardíaco estratificação para procedimento cirúrgico não cardíacos (incidência combinada IAM e morte cardíaca) Estratificação Risco Alto - Vascular Risco cardíaco de 5% Intermediário Risco cardíaco 1 a 5% Baixo risco Geralmente 1% Exemplos cirurgias... Cir. vascular grande e aorta Cir. vascular periférica Cir. intra abdominal e intratorácica, carótida, ortopédica, tec. Procedimentos endoscópicos, cir. superficial, catarata, cir. mama, ambulatorial Fleisher Circulation 2007; 116: Management of Perioperative Myocardial Infarction in Noncardiac Surgical Patients Adesanya AO, Lemos JA, Greilich NB and Whitten CW A melhor estratégia para manejo do IAM perioperatório é a prevenção: Otimização de betabloqueadores; Chest 2006; 130: Anestesiologista Papel na proteção miocárdica durante a cirurgia diminuindo a disfunção do miocárdio e contribuindo para a diminuição da morbimortalidade perioperatória ria. Proteção Miocárdica Objetivo: Atenuar a intensidade do trauma anestésico cirúrgico sobre a função cardíaca Incidência: Doença cardíaca isquêmica é a principal causa de morbimortalidade no mundo moderno Maior número de doentes com DAC conhecida ou suspeita em cirurgia - idade Fatores que interferem na sobrevida do paciente: Extensão do dano tissular miocárdio Arritmias Entendimento da: Fisiopatologia da isquemia miocárdica Cardioproteção promovida por determinados fármacos e técnicas anestésicas Proteção Miocárdica Perioperatória Balançoadequadoentre a oferta e o consumo de O2 Mecanismos protetores: Antes da isquemia Durante a isquemia Após a isquemia Consumo de O2 Oferta de O2 Frequência cardíaca Contratilidade Pós carga Autoregulação Pressão dependente Pré condicionamento Efeito pleiotrópico - Estatinas Papel dos Betabloqueadores: Ação protetora potencial contra isquemia miocárdica perioperatória; Atenuam o tamanho da lesão miocárdica no IAM; Diminui a mortalidade e as complicações relacionadas ao IAM; Perioperative Use of Beta-blockers blockers: Past, Present, and Future Akhtar S and Barash PG International Anesthesiology Clinics. 40(2): , Spring 2002. Receptores Adrenérgicos rgicos α α β β Músculo liso Présinápticos Coração Músculo liso Vasoconstrição Inibe Liberação NE FC DC Vasodilatação Circulation 1963;28(5) Mecanismos dos Efeitos Protetores dos Betabloqueadores: - Redução da frequência cardíaca e da contratilidade miocárdica ( demanda de O 2 do miocárdio); - Alteração do metabolismo energético (ácidos graxos glicose); - Efeito antiarrítmico; - Propriedades anti-renina/angiotensina; -Efeito antiinflamatório estabilização da placa ateromatosa (uso prolongado); Chest 2006; 130: Anest Analg 2007; 104:8-10 Effect of Atenolol on Mortality and Cardiovascular Morbidity after Noncardiac Surgery Dennis T. Mangano, Ph.D., M.D., Elizabeth L. Layug, M.D., Arthur Wallace, Ph.D., M.D., Ida Tateo, M.S., for The Multicenter Study of Perioperative Ischemia Research Group N Engl J Med 1996;335: The Effect of Bisoprolol on Perioperative Mortality and Myocardial Infarction in High-Risk Patients Undergoing Vascular Surgery Don Poldermans, Ph.D., Eric Boersma, Ph.D., Jeroen J. Bax, et al., for The Dutch Echocardiographic Cardiac Risk Evaluation Applying Stress Echocardiography Study Group N Engl J Med 1999; 341: BMJ 2005;33:313-21 BMJ 2005;33:313-21 Perioperative B-BlockersBlockers for Preventing Surgery-Related Mortality and Morbidity: : A Systematic Review and Meta- Analysis Wiesbauer FW, Scchlager O, Damanovits H, Wildner B, Maurer G, Mueliner M, Blessberger H and Schillinger M - Betabloqueadores são efetivos em prevenir isquemia miocárdica; - Betabloqueadores não apresentam efeito na diminuição do IAM perioperatório e na mortalidade perioperatória; - Sugere aguardar os resultados do estudo POISE, que encontravase em andamento; Anesth Analg 2007; 104:27-41 ACC/AHA 2007 Guidelines on Perioperative Cardiovascular Evaluation and Care for Noncardiac Surgery Cirurgia Sem fatores de risco clínico 1 fator de risco clínico Risco cardíaco elevado Doença coronariana Terapia com β bloqueador Vascular Classe II b Classe II a Teste de stress +: Classe I Risco intermediário Sem teste ou - : Classe II a Classe I Classe II b Classe II a Classe I Baixo risco Classe I Classe III contra indicação ao β bloqueador Paciente de baixo risco ou que não faz uso prévio pode aumentar morbi-mortalidade mortalidade a médio m / longo prazo Circulation 2007;50: - Perioperative beta-blockade blockade (POBBLE) for Patients Undergoing Infrarenal Vascular Surgery: results of a randomized double-blind blind controlled trial. Brady AR, Gibbs JS, Greenhalg RM, Powell JT and Slydes MR J Vasc Surg 2005; 41: DIPOM Trial Group. Effect of perioperative beta blockade in patients with diabetes undergoing major noncardiac surgery: randomized placebo controlled, blinded multicentre trial. BMJ 2006;332: The effects of perioperative beta-blockade blockade: results of the Metoprolol After Vascular Surgery (MAVS) study,, a randomized controlled trial. Yang H, Raymer K, Butler R, Parlow J and Roberts R. Am Heart J 2006; 152: POISE Study Group. Effects of extended-release metoprolol succinate in patients undergoing non-cardiac surgery (POISE Trial): a randomized controlled trial. Lancet 2008; 371: Effects of extended-release metoprolol succinate in patients undergoing non-cardiac surgery (POISE trial): a randomised controlled trial (8351 patients) Sobrevida IAM AVC Morte Lancet 2008; 371: Effects of extended-release metoprolol succinate in patients undergoing non-cardiac surgery (POISE trial): a randomised controlled trial (8351 patients) Lancet 2008; 371: Effects of extended-release metoprolol succinate in patients undergoing non-cardiac surgery (POISE trial): a randomised controlled trial (8351 patients) Betabloqueadores devem ser usados com cautela no período perioperatório se o paciente está clinicamente estável, sem evidência de infecção, hipovolemia, anemia ou condições que poderiam colocar o paciente em risco na vigência da droga (bradicardia e hipotensão). Lancet 2008; 371: Perioperative beta-blockers blockers in noncardiac surgery: Evolution of the evidence Betabloqueadores reduzem isquemia perioperatória, ria, mas o benefício é somente em pacientes de alto risco submetidos a cirurgias de alto risco: para tal; - Cirurgia vascular com DAC ou múltiplos fatores de risco - Já fazem uso de betabloqueadores; CLEVELAND CLINIC JOURNAL OF MEDICINE VOLUME 75 NUMBER 7 JULY 2008 Perioperative beta-blockers blockers in noncardiac surgery: Evolution of the evidence Betabloqueadores devem ser iniciados um mês antes da cirurgia, com ajuste da FC em 60 bpm e continuado até aproximadamente um mês; Se for descontinuado, deve ser de forma gradual; CLEVELAND CLINIC JOURNAL OF MEDICINE VOLUME 75 NUMBER 7 JULY 2008 Recomendações para proteção perioperatória ria em cirurgias não cardíacas: acas: - Manter o uso de betabloqueadores nos pacientes que jáj o fazem devido ao risco da interrupção súbita s do fármaco; - Nos pacientes com DAC ou múltiplos fatores de risco e que serão submetidos a cirurgias de alto risco: betabloqueador seletivo (atenolol, metoprolol,bisoprolol); Recomendações para proteção perioperatória ria em cirurgias não cardíacas: acas: - Iniciar no pré-operatório para adequar a FC de forma individualizada para cada paciente; - O objetivo é manter a FC bpm; Betabloqueador de ação a ultra curta no perioperatório: rio: ESMOLOL Esmolol Farmacocinética: Betabloqueador metabolizado pelas esterases plasmáticas e teciduais; Tempo de início de ação de até 2 minutos Esmolol Meia vida plasmática curta: 9 min Possibilitando a utilização em infusão rápida (0,5 1,0 mg/kg) ou Infusão contínua com a titulação de doses conforme o efeito desejado; Esmolol Indicações: Isquemia perioperatória; Fibrilação atrial aguda; TSVP; Hipertensão Perioperatória; Use of an ultra short-acting beta-blocker blocker in patients with acute myocardial ischemia JM Kirshenbaum, RA Kloner, EM Antman and E Braunwald Circulation 1985;72; Influence of continuous perioperative beta-blockade blockade in combination with phosphodiesterase inhibition on haemodynamics and myocardial ischaemia in high-risk vascular surgery patients S. Suttner, J. Boldt, A. Mengistu, K. Lang and J. Mayer Br J Anaesth 2009; 102: Esmolol Atenuação do reflexo à laringoscopia e extubação; Controle de FC e PA durante procedimentos endovasculares; Canela te espera! Agende-se e participe da 20ª Jornada de Anestesiologia do RGS e 3ª Jornada de dor da SARGS! Inscrição e Programação: Porto Alegre te espera!!
Search
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x