Entertainment & Media

O que Afasta o Torcedor Brasileiro do Estádio: Um Estudo Comparativo com a Premier League da Inglaterra.

Description
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO O que Afasta o Torcedor Brasileiro do Estádio: Um Estudo Comparativo com a Premier League da Inglaterra. Rafael Antunes Nunes TRABALHO DE CONCLUSÃO DE
Published
of 43
2
Published
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Share
Transcript
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO O que Afasta o Torcedor Brasileiro do Estádio: Um Estudo Comparativo com a Premier League da Inglaterra. Rafael Antunes Nunes TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS - CCS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Curso de Graduação em Administração Rio de Janeiro, de dezembro de 2016. ii Rafael Antunes Nunes O que Afasta o Torcedor Brasileiro do Estádio: Um Estudo Comparativo com a Premier League da Inglaterra. Trabalho de Conclusão de Curso Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado ao programa de graduação em Administração da PUC-Rio como requisito parcial para a obtenção do título de Bacharel em Administração. Orientadora: Paula Cunha Rio de Janeiro, dezembro de 2016. iii Resumo Nunes, Rafael. Cunha, Paula. O que Afasta o Torcedor Brasileiro do Estádio: um Estudo Comparativo com a Premier League da Inglaterra. Rio de Janeiro, Número de páginas 46. Trabalho de Conclusão de Curso - Departamento de Administração. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Este estudo buscou identificar quais motivos levam a taxa de ocupação dos estádios brasileiros a ser tão baixa em relação a outros campeonatos do mundo. A Premier League, que tem a segunda maior taxa de ocupação dos estádios do mundo, foi utilizada como exemplo a ser seguido. Para identificar os motivos, o estudo se baseou em um modelo de frequência de público em eventos esportivos (Carvalho, 2014), que foi publicado em Portugal no ano de Por fim, o estudo buscou propor mudanças para o campeonato brasileiro, a fim de que o público presente nos estádios aumente. Palavras- chave Futebol, Campeonato Brasileiro, Premier League, Público Abstract Nunes, Rafael. Cunha, Paula. Why is the Brazilian Football League Occupancy Rate so Low? A Comparative Case Study with the Premier League of England. Rio de Janeiro, Número de páginas 46. Trabalho de Conclusão de Curso Departamento de Administração. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. This Project goal was to point out which factors influenced on the attendance of the Brazilian soccer league, and to discover why the occupancy rate of its stadiums is so low when compared to other leagues around the world. To point out the factors, the study used a model of attendance in sports events (Carvalho, 2014), published in Portugal, At last, the study suggested some adjustments to be made by the Brazilian league in order to increase its attendance. Key-words Football, Soccer, Campeonato Brasileiro, Premier League, Attendance iv Sumário 1. O problema Introdução Objetivo Final Objetivos Intermediários Delimitação do Estudo Relevância do Estudo 4 2 Referencial Teórico Análise do Macro Ambiente Ambiente Econômico Ambiente Tecnológico Ambiente Demográfico Ambiente Social/Cultural Ambiente Político-Legal Comportamento do Consumidor Comportamento do Consumidor Esportivo Modelo de Frequência de Público em Eventos Esportivos Fatores Demográficos Fatores Fãnográficos Fatores Psicossociais Identificação com o Time Apego ao Local Fatores Externos Fatores relacionados ao Jogo Praça Fatores Econômicos 14 3 Metodologia Tipos de Pesquisa Universo e Amostra O Procedimento de Coleta de Dados 16 v 3.4. Tratamento dos Dados Limitações do Método 17 4 Resultados Apresentação dos Campeonatos Brasileiro e Inglês O Campeonato Brasileiro A Premier League Comparativo Calendário Distribuição de Cotas Televisivas Modelo de Frequência de Público em Esportes Profissionais (Carvalho, 2012) Fatores Demográficos Fatores Fanográficos Fatores Psicossociais Identificação com o time Apego ao Local Fatores Externos Qualidade dos Campeonatos Violência nos Estádios Preço dos ingressos Ambiente Econômico 34 5 Conclusão Sugestões e recomendações para novas pesquisas 41 6 Bibliografia 43 vi Lista de figuras Figura 1- Os 20 campeonatos com maior média de público do mundo. ( )... 2 Figura 2 - Os 25 Campeonatos com maior taxa de ocupação publico do mundo. ( )... 3 Figura 3 - Modelo de Frequência de Publico em Eventos Esportivos Figura 4 - Distribuição das Cotas Televisivas entre os clubes da Premier League na temporada 2015/ Figura 5 - Distribuição das Cotas Televisivas como ela é atualmente e como ela seria se o Campeonato Brasileiro seguisse o modelo de Distribuição da Premier League Figura 6 - Comparativo dos preços dos ingressos no Brasil em relação a outros mercados Figura 7 - Evolução do PIB no Brasil nos últimos 5 anos Figura 8 - Taxa de Desemprego no Brasil (Ago 2015 Jul 2016) Figura 9 - Inflação no Brasil (Set 2015 Ago 2016) Figura 10 - Evolução do PIB no Reino Unido nos últimos 5 anos Figura 11 - Taxa de Desemprego no Reino Unido (Ago 2015 Jul 2016) Figura 12 - Inflação no Reino Unido (Ago 2015 Jul 2016) Lista de Tabelas Tabela 1 - Média de Público últimos 5 anos Tabela 2 - Comparativo: Índices Demográficos Brasil x Reino Unido Tabela 3 - Evolução do faturamento com bilheteria entre 2006 e 2013 (milhões de R$) Tabela 4 - Evolução do faturamento com programa de Sócio-Torcedor entre 2006 e 2013 (milhões de R$) Tabela 5 - Valor de Mercado Premier League x Campeonato Brasileiro Table 6 - Estatísticas Campeonato Brasileiro x Campeonato Inglês (2015) Tabela 7 - Comparativo: Índices Economicos Brasil x Reino Unido 1. O problema O Problema estudado nesse trabalho foi a baixa taxa de ocupação nos estádios brasileiros no principal campeonato de futebol do país. Apesar de ser conhecido como o país do futebol, o campeonato brasileiro de futebol ocupa apenas a 15a posição no ranking de média de publico mundial (PLURI Consultoria, 2015). 1.1.Introdução No Brasil, o futebol afeta a todos, independente de ser diretamente ou indiretamente. Muitos são apaixonados por um time, outros tem suas profissões vinculadas ao esporte, e mesmo os que não se interessam são afetados de formas indiretas, como pegar transito em dia de jogos importantes, ter que assistir noticias diárias no noticiário nacional ou até mesmo sofrer com o mau humor do seu companheiro após uma derrota de seu time. Por essas e outras que moramos no país do futebol. De alguns anos para cá, o futebol deixou de ser somente um esporte e se tornou uma grande oportunidade de negocio para vários, desde empresários que fazem suas fortunas com compra e venda de jogadores até empresas de outros ramos, que veem no esporte uma oportunidade para divulgar sua marca através de patrocínios. Como qualquer outro negócio que envolva um fluxo econômico tão grande, o futebol passou a ser analisado detalhadamente por estudiosos do setor. 2 Figura 1- Os 20 campeonatos com maior média de público do mundo. ( ) Fonte: (PLURI Consultoria, 2015) Apesar de sermos o país do futebol, nossa liga nacional, está longe de ser a melhor liga do mundo. Ficamos para trás em vários aspectos, como a qualidade dos jogadores, onde o campeonato brasileiro é apenas a sexta do mundo em valor total de mercado dos jogadores (transfermarkt, 2016). Porém, o que mais chama a atenção é a média de público do campeonato nacional, que segundo o levantamento feito pela PLURI consultoria em 2014, ocupou a 15 o posição mundial, atrás de ligas com muito menos glamour como a americana, a japonesa e a chinesa, países onde o futebol não é nem o esporte de preferência nacional. 3 Figura 2 - Os 25 Campeonatos com maior taxa de ocupação publico do mundo. ( ) Fonte: PLURI Consultoria A situação se torna ainda mais alarmante quando olhamos para a taxa de ocupação dos estádios. O Campeonato Brasileiro ocupou apenas a 34 a colocação mundial neste quesito, enquanto que o Campeonato Inglês se alterna com o Campeonato Alemão para ocupar a 1 a posição. Em 2014, o Brasil apresentou para o mundo seus novos estádios de futebol projetados para a Copa do Mundo. Muitos acreditam que vários dos estádios construídos não têm potencial para atrair grandes públicos e que, portanto, se tornarão elefantes brancos. O tema está atualmente em pauta no país, seja nos programas de debates esportivos, nas gestões dos clubes profissionais ou na mesa de bar na conversa de amigos. Levando isso em conta, esse estudo busca analisar fatores que motivam o torcedor a frequentar o estádio. 4 1.2.Objetivo Final Este trabalho teve como objetivo final descobrir quais motivos levam a taxa de ocupação do Campeonato Brasileiro a ser tão baixa em relação a outros campeonatos mundiais, buscando traçar um paralelo com a Premier League. 1.3.Objetivos Intermediários - Descobrir as taxas de ocupação dos estádios brasileiros. - Descobrir as taxas de ocupação dos estádios ingleses. - Levantar as diferenças ambientais que possam afetar o público, sejam elas parte do ambiente cultural, econômico, politico/legal, natural ou outro. - Analisar dados demográficos e seu impacto no público dos países estudados. 1.4.Delimitação do Estudo O estudo foi delimitado apenas aos campeonatos inglês e brasileiro, ignorando os outros campeonatos mundiais. O estudo não levou em conta outros torneios disputados nos países, os que estarão em comparação serão somente os principais de cada país, no caso, a Premier League e o Campeonato Brasileiro Serie A. O estudo focou em resultados dos últimos 6 anos, de 2011 a Relevância do Estudo Após um investimento multibilionário do governo brasileiro na construção e na reforma de dezenas de estádios pelo país para a copa do mundo, o povo foi as ruas protestar. A escolha de investir o dinheiro no futebol gerou revoltas por parte da sociedade e desde então, a média de publico desses estádios é monitorada por todos. Um estudo neste tema pode auxiliar clubes brasileiros a melhorarem suas taxas de ocupação dos estádios, ao explicitar práticas que ocorrem hoje no futebol inglês e podem vir a ser reproduzidas no Brasil. Além de aumentar o faturamento 5 dos clubes, uma boa média de público justificaria os investimentos elevados do governo na construção de estádios por todo o país. 2 Referencial Teórico Aqui são apresentados aspectos teóricos que servirão de base para o trabalho. Essa seção foi dividida em 3 partes, sendo a primeira o conceito do Macro ambiente, a segunda o comportamento do consumidor e a terceira o modelo de frequência de público desenvolvido em Portugal (Carvalho, 2014) Análise do Macro Ambiente Segundo Kotler (2005), o macro ambiente compreende as forças sociais maiores que afetam o microambiente. Essas forças são: demográficas, econômicas, tecnológicas, sociais e culturais e política legais. Wright (2000) complementa afirmando que as forcas são dinâmicas e que mudanças podem resultar em muitas oportunidades e ameaças ao negócio Ambiente Econômico Kotler (2005) afirma que os mercados dependem do poder de compra dos consumidores. Poder de compra este que é influenciado por fatores como preço, renda, poupança, endividamento e disponibilidade de crédito. Segundo Barney e Hersterly (2011) a economia varia em ciclos, existindo momentos prósperos onde há alta demanda e baixo desemprego porém sempre seguido por uma baixa, o que ele chama de recessão. Para que uma empresa seja competitiva, é muito importante que ela rastreie o ambiente econômico, sabendo aproveitar os bons momentos e se preparar com antecedência para os momentos de crise. O mercado esportivo costuma sofrer muito com crises, pois, para muitos, é tido como um bem supérfluo Ambiente Tecnológico Para Churchill (2000) o ambiente tecnológico é constituído pelo o conhecimento cientifico, a pesquisa, as invenções e as inovações que resultam em bens e serviços novos ou aperfeiçoados. 7 Apesar de não ser o principal ambiente externo no âmbito esportivo, o ambiente tecnológico também tem seu papel em empresas do ramo. Uma partida de futebol deixou de ser apenas um jogo e tornou-se um evento, e para garantir a maior comodidade dos consumidores é importantíssimo que o gestor esteja em dia com as melhores tecnologias oferecidas no mercado Ambiente Demográfico Para Kotler (2003) a demografia é o estudo da população humana em termos de tamanho, densidade, localização, idade, sexo, raça, ocupação e outros dados estatísticos. Essas estatísticas são vitais para que uma organização defina qual o perfil do seu consumidor, além de auxiliar profissionais do marketing a fazerem suas campanhas de acordo com a demanda local. O ambiente demográfico é essencial para qualquer tipo de organização, pois a demografia envolve pessoas, as quais constituem o mercado Ambiente Social/Cultural Kotler (2005) diz que o ambiente sociocultural é formado por forças que influenciam valores, preferencias e comportamentos básicos de uma sociedade. Boa parte desses gostos e preferencias são moldados pela sociedade a partir da cultura na qual está incluída. Boone (1998) acredita que o ambiente sociocultural é aquele que retrata a relação entre marketing, sociedade e sua cultura. É evidente que os valores, preferências e comportamentos básicos de um sujeito pode afetar seu comportamento como consumidor, portanto empresas devem saber entender valores e crenças locais para que o produto ou serviço esteja de acordo com a demanda Ambiente Político-Legal Para Kotler (2005), o ambiente político-legal é composto por leis, políticas publicas, agencias governamentais e grupos de pressão, que regulam ou influenciam a sociedade como um todo, incluindo as organizações que nela estão presentes. 8 É importante que qualquer organização tenha um setor judicial forte. Empresas podem ser impactadas diariamente por alterações nas leis, como, por exemplo, a proibição de produtos. No mercado esportivo carioca podemos citar o exemplo da proibição da venda de cervejas no interior dos estádios Comportamento do Consumidor O Comportamento do Consumidor é uma área de estudo recente, apesar dos indivíduos serem consumidores a bastante tempo, só passaram a ser estudados formalmente há pouco tempo (Solomon, 2011). O autor destaca que existem cada vez mais empresas tentando entender os anseios e desejos dos consumidores. Segundo Law, Hui & Zao (2004), as empresas orientadas para o cliente gastam muitos recursos para deixar seu consumidor mais satisfeito e criar uma lealdade entre as duas partes. Os autores citam que a melhor qualidade do serviço prestado é uma estratégia adotada por empresas para gerar vantagens competitivas e aumentar a eficácia da empresa (Law, Hui e Zao, 2004). Gilbert (2004) afirma que as empresas devem saber suprir as necessidades do mercado. Segundo o autor, não é mais a quantidade que uma empresa pode produzir que determina o seu sucesso, e sim, a eficácia no atendimento aos seus clientes. Clientes satisfeitos, são os que retornam, e segundo o autor, são esses fiéis que mantêm o negócio crescendo (Gilbert, 2004). Para a Associação Americana de Marketing (2009), o comportamento do consumidor se trata de uma interação dinâmica que envolve pensamentos e os sentimentos que as pessoas experimentam no processo de consumir. Esta interação é um processo dinâmico que envolve interações e trocas. Peter & Olson (2005) dão ênfase no dinamismo do processo, e citam que as estratégias das empresas para satisfazer as necessidades dos clientes também devem ser dinâmicas, com a capacidade de se adaptar as mudanças do mercado. Segundo os autores, o ciclo de um produto é muito curto, e, portanto, as empresas devem estar em processo de inovação contínua. Segundo Boone & Kurtz (2006), três grupos de fatores externos influenciam o comportamento do consumidor. O primeiro grupo é o cultural, que são os valores e crenças cultivados em uma região, que definem a forma como indivíduos buscam se satisfazer. O segundo é o social, onde grupos definem como um indivíduo pertencente deve se comportar, quais devem ser seus valores e suas 9 atitudes. O terceiro grupo é o familiar, que os autores classificam como o grupo mais importante, pois possuem comportamentos e regras próprias. Fatores internos também afetam o comportamento do consumidor na decisão de compra, o individuo leva em consideração suas percepções, necessidades, motivos e seu autoconceito. (Boone & Kurtz, 2006) Comportamento do Consumidor Esportivo O Art. 2 o do Estatuto do Torcedor publicado em 2003, define um torcedor como toda pessoa que aprecie, apoie ou se associe a qualquer entidade de prática desportiva do País e acompanhe a prática de determinada modalidade esportiva. Os torcedores fanáticos são aqueles que estão preparados para frequentar qualquer jogo de seu time, independente de qualquer variável (Brokaw, 2000). Estes torcedores têm um alto grau de lealdade e são emocionalmente ligados aos seus times, rejeitando informações negativas quanto aos mesmos. Este tipo de torcedor é fundamental para a sobrevivência de times e estádios (Mahony, 2000). Apesar dos torcedores fanáticos serem essenciais para a sobrevivência dos times (Mahony, 2000), os torcedores casuais são a grande maioria em eventos esportivos. A presença destes torcedores no estádio é dependente de varias variáveis como o apelo do jogo, propagandas atrativas e promoções (Ross, 2006). Os torcedores casuais têm mais chances de ir a um jogo se houver pouca competição na indústria de entretenimento local (Zhang, 1997). A transmissão televisiva também é um competidor para um evento esportivo, podendo influenciar no público presente (Dietz-Uhler, 2000). Segundo Ross (2006), o ambiente econômico é uma forte variável quanto a presença de público nos estádios, e esse ambiente pode ser dividido em duas partes, sendo elas fatores controláveis e fatores não-controláveis. Os fatores controláveis incluem o preço do ingresso e o valor percebido de um jogo, além de atividades promocionais, e os não-controláveis incluem o poder aquisitivo do mercado e a saúde financeira do país. Segundo Shank (2009), a presença do público costuma ser correlacionada com a economia local, ou seja, se a economia vai bem, o publico comparece, se não, os estádios não costumam encher. O jogo por si só não é o suficiente para atrair o público durante todo o campeonato, pois eles ficam entediados rapidamente. Kahle & Riley (2004) explicam que para muitos presentes nos estádios, o resultado do jogo pouco 10 importa, o mais importante é a qualidade da experiência vivida em termos de entretenimento. Gladden & Milne (1999), definem o entretenimento antes, durante e depois de um jogo como fundamental na indústria de eventos esportivos, pois ele mantém o interesse do espectador. Brooks (1994) enaltece o entretenimento nos eventos pois eles são capazes de criar uma atmosfera propícia para o jogo. Brokaw (2000), exalta a importância da infraestrutura de um estádio, fatores como a qualidade do serviço interno, a limpeza, banheiros, comida e bebida, conforto do assento, estacionamento e acesso ao estádio podem definir a decisão de um torcedor de ir, ou não, a um estádio Modelo de Frequência de Público em Eventos Esportivos Os primeiros estudos nos Estados Unidos nas décadas de 70 e 80, apontavam que o público de um jogo era dependente de três principais variáveis, sendo elas, econômica, demográfica e a atratividade do jogo (Schofield, 1983). Os fatores econômicos influentes eram, o preço do ingresso, a renda per capita, os produtos substitutos (entretenimento), a transmissão televisiva e outros eventos esportivos na cidade. Os demográficos eram, densidade da população, população étnica e a geografia (distancia para os estádios e facilidade de locomoção). Os fatores inclusos no que os pesquisadores denominavam como atratividade do jogo eram, promoções e eventos especiais, jogadores qualificados, o time como um real concorrente ao campeonato e a colocação do time na tabela. As variáveis restantes são o dia e horário dos jogos, as facilidades oferecidas aos fãs e as condições climáticas. Com as pesquisas nessa área aumentando, vários modelos começaram a surgir apontando novas variáveis que afetavam o publico de um jogo. Vários estudos começaram a apontar para valores sociais e psicológicos identificando importantes diferenças em motivação e comportamento do consumidor (Wann & Branscombe 1993). Outros estudos focavam no contexto cultural e econômico, tentando descobrir o que leva a
Search
Similar documents
View more...
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x