Magazine

O Ensino-aprendizagem de Geografia na Formação dos Educadores do PRONERA em Alagoas (2002-2006)

Description
RESUMO: Eixo Temático O6: Geografia e Ensino O ENSINO-APRENDIZAGEM DE GEOGRAFIA NA FORMAÇÃO DOS EDUCADORES DO PRONERA EM ALAGOAS (2002 e 2006) Autora: Raqueline…
Categories
Published
of 3
15
Categories
Published
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Share
Transcript
RESUMO: Eixo Temático O6: Geografia e Ensino O ENSINO-APRENDIZAGEM DE GEOGRAFIA NA FORMAÇÃO DOS EDUCADORES DO PRONERA EM ALAGOAS (2002 e 2006) Autora: Raqueline da Silva Santos Universidade Federal de Sergipe Mestranda em Geografia pelo Programa de Pós-graduação (NPGEO) raqueline. k@gmail. com Orientadora: Drª. Cirlene Jeane Santos e Santos Universidade Federal de Alagoas cirlene. ufal@gmail. com Orientador: Dr. Eraldo da Silva Ramos Filho Universidade Federal de Sergipe eramosfilho@gmail. com INTRODUÇÃO: Este trabalho se desenvolve a partir da análise do Programa Nacional de Educação e Reforma Agrária (Pronera) como parte da Pesquisa Diagnóstico das Potencialidades Socioeducativas nos Assentamentos da Reforma Agrária do Estado de Alagoas, que focalizou sua análise empírica no processo educativo que acontece nos acampamentos e assentamentos do estado por meio do Pronera. Neste projeto identificamos as limitações da realização do Programa no estado. A partir deste trabalho acima mencionado estruturamos outro de grande importância para fazer uma análise específica da Geografia no processo de formação dos professores envolvidos no programa, esse fundamentou uma pesquisa de conclusão de curso no ano de 2011. Partindo dos pressupostos iniciais, buscamos na presente pesquisa compreender a efetividade do Pronera por meio do Programa de Formação dos Professores em Exercício (Proformação), visando investigar como foi trabalhada a disciplina de Geografia na formação dos educadores do Pronera, sendo estes provenientes dos acampamentos e assentamentos rurais. Também buscamos, analisar as implicações que a vida nos acampamentos trouxe para os envolvidos na pesquisa, objetivando mostrar a importância do estudo da disciplina na formação destes educadores que devem compreender o espaço que vivem e constroem suas identidades. A pesquisa é um passo inicial para discutirmos os processos formativos das áreas de acampamentos e assentamentos no estado. Para a disciplina de Geografia esta traz grandes contribuições, por ser uma pesquisa preliminar, que avalia a formação de educadores, por meio do processo de ensino-aprendizagem da disciplina de Geografia na formação de educadores das áreas de reforma agrária. Procuramos por meio da pesquisa entender o processo da formação dos professores que exerciam suas atividades no Programa de Capacitação de Jovens e Adultos nos acampamentos e assentamentos das cinco regionais do MST: Paulo Freire, Maria Bonita, Zumbi dos Palmares, Virgulino Ferreira e Canudos. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados as entrevistas abertas, a partir das quais tivemos acesso a duas regionais do MST: a regional Maria Bonita e a regional Zumbi dos Palmares. O resultado esperado a partir da presente pesquisa mostra-nos alguns indícios das dificuldades na execução do Pronera no estado e as limitações da formação dos professores por meio do Proformação. OBJETIVOS GERAL: Procurou-se apreender como se deu o processo de socialização dos conhecimentos nos assentamentos da reforma agrária por meio do Programa de Formação de Professores em Exercício (Proformação). Discute-se a importância da Geografia na formação dos educadores e como essa foi trabalhada durante o processo de formação destes. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS: Os procedimentos metodológicos se fundamentaram em três etapas. Inicialmente procuramos identificar os sujeitos da pesquisa, em especial, os educadores, fazendo uma análise dos relatórios do programa. No segundo momento, fizemos estudos teóricos pautados em livros, teses, dissertações, monografias, artigos, que discutiam a problemática da questão agrária, a formação de educadores e a Geografia no processo de ensino-aprendizagem. Por fim, tivemos a aplicação das entrevistas, sendo estas gravadas e reproduzidas para as possíveis análises do trabalho. RESULTADOS: No início da pesquisa, tínhamos a pretensão de entrevistar 17 educadores que se formaram no programa. Infelizmente, fomos encontrando algumas limitações na realização da mesma, pois a falta de contatos com os educadores do programa, por parte dos órgãos responsáveis, não nos proporcionou entrevistar a todos. Conseguimos realizar cinco entrevistas. Sabemos que o número de entrevistas não nos possibilita afirmar nenhum dado preciso, porém temos indícios de como ocorre o processo de formação dos professores, dando ênfase a disciplina de Geografia e a atuação desses educadores no Projeral. Outra dificuldade que merece destaque é a escassez de materiais bibliográficos sobre a problemática do campo no estado de Alagoas, tanto nas questões sobre a terra quanto sobre a educação. Com isso, nossa pesquisa adquire uma importância significativa, pois é a primeira no estado de Alagoas que discute e avalia a temática em questão. As educadoras entrevistadas tinham idade entre 23 anos e 55 anos. Todas terminaram o nível médio através do programa. Das cinco entrevistadas, duas faziam parte da CPT. Devido ao assentamento que moravam, Dom Hélder Câmara, ser abrangido pela regional Zumbi dos Palmares, do MST, foi possível estas participarem do programa. As outras três faziam parte da regional Maria Bonita. O questionário foi composto de 30 questões, em relação à Geografia, foram distribuídas dez perguntas no questionário. Fazendo uma análise de cada pergunta feita, as cinco entrevistadas não tiveram bons resultados em relação às especificidades da disciplina em questão. A cada questão que analisamos percebemos que o trabalho da formação dos professores não foi suficiente para os mesmos adquirem uma formação madura sobre a disciplina em questão, pois no desenvolvimento da pesquisa as educadoras afirmaram que se pautam muito no livro didático, sendo este o principal material de apoio. O ensino da Geografia em qualquer contexto, seja em educação normal, seriada ou educação de jovens e adultos deve contribuir para que o aluno compreenda e identifique as relações existentes no seu espaço, tendo noções básicas de espacialidade das coisas, dos fenômenos que eles vivenciam, diretamente ou não. A crise do ensino da Geografia esta nessa desconexão com a realidade dando apenas fundamentação e valorização a descrição dos assuntos sem fazer uma relação com a realidade. O enciclopedismo constante torna-a uma ciência decorativa e enfadonha não proporcionando interesse dos alunos pela mesma. É preciso notar que o programa teve seus pontos positivos, mais em relação a disciplina de Geografia concluímos que houve uma fragilidade na concepção do que é a disciplina e como esta deve ser trabalhada em sala de aula. Pode-se dizer que nesse contexto esta ciência em caráter disciplinar foi trabalhada na prática superficialmente não proporcionando uma ampliação do debate da mesma, tanto no processo de formação de professores quando na atuação destes na socialização de conhecimentos nos acampamentos e assentamentos. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A conjuntura atual de Alagoas pode ser explicada pelo processo histórico de dominação de poucas famílias sobre a organização social, econômica e política do estado. A educação nos acampamentos e assentamentos existem por persistência dos movimentos que procuram ampliar as condições de acesso ao direito fundamental para a formação do sujeito. Nesse contexto a discussão que foi apresentada é uma pesquisa preliminar para identificar como ocorreram as relações educacionais no contexto alagoano no que tange ao espaço do campo. O trabalho do Pronera por meio dos programas de Capacitação de Jovens e Adultos e o Programa de Formação de Professores foi importante para a continuidade do processo educativo na vida dos sujeitos envolvidos, proporcionando a esses uma credibilidade dentro do contexto social. No que tange ao Programa de Formação de Professores em Exercício este foi um mediador da formação docente nos acampamentos e assentamentos de Alagoas, uma vez que por meio do programa, os professores cursistas puderam completar seu ensino médio e ajudar na formação de jovens e adultos. Por meio da análise deste programa, vimos que a Geografia não foi desenvolvida nos pressupostos de uma Geografia crítica, fazendo os alunos pensarem a partir do espaço em que vivem, porém os envolvidos no programa perceberam o desafio de aprender e serem persistentes na busca de sua formação e na formação dos seus discentes. Os resultados preliminares desta pesquisa foram essenciais para afirmarmos que o desenvolvimento da formação de professores, a partir da disciplina de Geografia, no que tange ao programa em questão, foi frágil, pois a partir das entrevistas, percebemos a falta de maturidade dos professores em definir o que é a ciência e como é o trabalho desta na sua prática docente. Portanto, faz-se necessário que a Geografia seja analisada nos variados âmbitos educacionais, seja na formação docente ou no cotidiano das escolas. Nos variados anos de ensino, seja na escola do meio urbano ou no campo, pois se torna essencial identificarmos como a Geografia vem sendo discutida e trabalhada no contexto social, fazendo desta forma uma aproximação importante, entre o que se discute no âmbito acadêmico e na escola normal. Palavras-chave: Ensino-aprendizagem de Geografia; Pronera; Proformação; Acampamentos/Assentamentos. BIBLIOGRAFIA ANDRADE, Manuel Correia. A terra e o homem no nordeste: contribuição ao estudo da questão agrária no nordeste. 6ª Ed. Recife. Editora Universitária Da UFPE, 1998. ARROYO, Miguel Gonzalez. CALDART, Roseli Salet. MOLINA, Mônica Castagna (Org. ) Por uma educação do campo. Editora: Vozes. 3º Edição. Petrópolis. Rio de Janeiro. 2008. BARROS, Abdizia Maria Alves. MELO, Kátia Maria da Silva. Projeto de Capacitação de Jovens e Adultos nas Áreas de Assentamentos da Reforma Agrária em Alagoas. Projeral IV. EJA- 1º Segmento do Ensino Fundamental. Proformação- Programa dos Professores em Exercício. UFAL/FUNDEPES/INCRA/SEE-AL/MST. Maceió, 2005. BRASIL, Ministério da Educação. Guia Geral do Proformação. Brasília, 2004. BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Manual de operações do Pronera. Brasília, 2004. CALLAI, Helena Copetti. “Estudar o Lugar para Compreender o Mundo. ” In: . Ensino De Geografia: práticas e textualizações no cotidiano. Porto Alegre: Mediação, 2009; pp. 56 – 86. INCRA. MDA. Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária- Pronera. Manual de Operações. Brasília, Abril de 2004. VERGNE, Ana. Relatório final do Projeto de Educação e Capacitação de Jovens e Adultos nas Áreas de Reforma Agrária em Alagoas. Etapa 2005-2007. Maceió, novembro de 2008.
Search
Similar documents
View more...
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x