Magazine

Gazeta Rural Nº 292

Description
Director: José Luís Araújo | N.º 292 | 30 de Abril de 2017 | Preço 4,00 Euros | www.gazetarural.com Valpaços recebe Feira Nacional de Olivicultura I Grande…
Categories
Published
of 40
36
Categories
Published
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Share
Transcript
Director: José Luís Araújo | N.º 292 | 30 de Abril de 2017 | Preço 4,00 Euros | www.gazetarural.com Valpaços recebe Feira Nacional de Olivicultura I Grande Feira de Inovação Agroalimentar em Castelo Branco Alimentaria & Horespo Lisboa 2017 aposta na produção nacional Festival de Street Art de Viseu chega a quintas do Dão Expoflorestal 2017 sob o lema “Por uma Floresta Sólida e Sustentável” Granizo destruiu pomares de mirtilo em Sever do Vouga Provas a norte! AVENIDA DA BÉLGICA - VISEU www.lemos-irmao.pt www Tel. 232 430 450 Sumário 04 Valpaços recebe pela primeira vez a Feira Nacional de 24 Bênção dos barcos continua a atrair milhares de visitantes a Olivicultura Constância 08 Lisboa vai acolher evento europeu para debater inovação na 25 Granizo destruiu pomares de mirtilo em Sever do Vouga agricultura 26 Investigadores desvendam mecanismo de defesa do 09 Castelo Branco recebe a I Grande Feira de Inovação castanheiro à doença da tinta Agroalimentar de Portugal 30 Agricultores defendem a criação de um estatuto da 10 Alimentaria & Horespo Lisboa 2017 aposta na produção agricultura familiar nacional 31 Governo vai criar estatuto do jovem empresário rural para 12 “Há Gastronomia em Alcobaça” na Semana da Restauração rejuvenescer população 14 Expoflorestal 2017 sob o lema “Por uma Floresta Sólida e 32 Há 9600 espécies de árvores em risco de extinção Sustentável” 33 Marcelo Rebelo de Sousa promulgou diploma sobre entidades 16 ‘Douro TGV’ chega a Vila Real para promover “aceleração” do de gestão florestal melhor da região 35 Albergaria-a-Velha lança I Roteiro Gastronómico de Carne 18 Lusovini promoveu jantar temático regado com vinhos do Dão Marinhoa 19 Festival do Vinho do Douro Superior 2017 celebra-se em Foz Côa 36 CNEMA promove concursos de mel e azeite em Maio 22 Portugal é o país com o maior consumo de vinho por 37 Primeiras cerejas do ano já se colhem em Resende habitante em 2016 38 Espumante Terras do Demo Malvasia Fina conquistou “Prémio 23 Festival de Street Art de Viseu chega a quintas do Dão Excelência” 2 www.gazetarural.com www.gazetarural.com 3 De 5 a 7 de Maio, no Pavilhão Multiusos Valpaços recebe pela primeira vez a Feira Nacional de Olivicultura D e 5 a 7 de Maio Valpaços será a capital nacional do azeite com a realização da OliValpaços, um evento Olivicultura que constitui uma iniciati- va marcante de um sector estratégico para Portugal e para Valpaços, terra de Teresa Ataíde Pavão, vereadora da Câmara de Valpaços, assume a grande responsabilidade da realização deste dedicado ao azeite, organizada em con- grande tradição na produção de azeite evento no seu concelho. À Gazeta Rural junto pelo Município de Valpaços, Coo- de qualidade. diz ser “um desafio muito grande”, con- perativa de Olivicultores de Valpaços, Um Concurso de Azeite Virgem da Fei- siderando também que “foi uma con- Centro de Estudos e Promoção do Azei- ra Nacional de Olivicultura (FNO) e um quista”, que acredita vai ser um suces- te do Alentejo (CEPAAL), Associação Congresso Nacional do Azeite são dois so. Teresa Pavão salienta a importância dos Olivicultores de Trás-Os-Montes e destaques do programa do certame. deste evento para “dar a conhecer ao Alto Douro (AOTAD) e Confederação de O Concurso de Azeite Virgem, realiza- país os nossos produtos de excelência”, Agricultores de Portugal (CAP). do pelo CEPAL, conta com o apoio de com natural destaque para o azeite. No evento, que contará com a presen- um painel de provadores de referência, ça do Presidente da República, Marcelo distinguirá não só os melhores azeites Gazeta Rural (GR): O que este- Rebelo de Sousa, participarão produ- nacionais, como também os melhores ve na génese da realização deste tores de azeite e derivados, engarra- monovarietais de Galega e Cobrançosa, certame em Valpaços? fadores, viveiristas, entre outros. Será os melhores azeites de produção bioló- Teresa Ataíde Pavão (TAP): Foi também uma oportunidade para expor gica, os melhores azeites de Quinta e de uma conquista para o nosso concelho. máquinas agrícolas e fitofármacos. No Cooperativa, e os melhores azeites com A Feira Nacional da Olivicultura, que vai Pavilhão Multiusos de Valpaços haverá Denominação de Origem Protegida. ter lugar pela primeira vez em Valpaços, ainda lugar para a gastronomia local. realizava-se de dois em dois anos em Trata-se de uma Feira Nacional de “É um desafio muito grande” Moura. 4 www.gazetarural.com Como somos um concelho eminen- feira, vai promover um concurso. GR: Haverá exposição de outros temente agrícola e onde a produção de É para marcar a posição de Trás- produtos? azeite tem uma grande expressão, qui- -os-Montes? TAP: Sim, mas sem grande expressão semos trazer até nós esse evento. É um TAP: Queremos apenas ver o reco- e só para compor a feira. É um certame grande desafio, sem dúvida, pois trata- nhecimento e valorizar aquilo que já com uma logística diferente, por exem- -se de uma feira de cariz nacional, com temos, para além de dar a conhecer plo, da Feira do Folar, e está direccio- características e uma identidade muito ao país que os nossos produtos são de nada a nível empresarial, pois vamos próprias, que vai reunir os produtores de excelência e que haja o reconhecimen- ter tudo o que está relacionado com o azeite a nível nacional. to e o mérito desses produtos. A forma azeite, desde a plantação, aos vivei- Nesta feira vamos dar espaço à rea- como o conseguimos fazer é trazer os ristas, aos produtos fitofármacos, aos lização de um Congresso Nacional de concursos até nós, dar-lhe o devido equipamentos agrícolas e, naturalmen- Azeite e ao Concurso Nacional de Azeite destaque e conseguirmos alcançar lu- te, os produtores e engarrafadores de Virgem. É um desafio para a autarquia gares de referência nos azeites e nos azeite, bem como tudo o que está ligada de Valpaços poder colaborar na orga- vinhos da nossa região. à transformação, ao engarrafamento e nização desta iniciativa, com entidades embalamento. parceira, como a AOTAD, a CAP, o CEPAL GR: Que expectativa tem para Para além de todos estes expositores e a Cooperativa de Olivicultores de Val- este primeiro evento? haverá outros para compor a feira e acres- paços. TAP: Naturalmente que falo com centar algo ao evento, mas o enfoque É um desafio que foi abraçado com algumas cautelas, porque é um desa- maior é referente à produção de azeite. grande entusiasmo e com muita de- fio muito grande, particularmente para terminação por todas estas entidades mim, pois vou estar à frente da mesma, GR: É arrojado apostar também e queremos acreditar que vamos dar mas quero acreditar que vai ser uma num congresso? largas ao trabalho e conseguir ter aqui feira bem conseguida, que os produ- TAP: É uma responsabilidade enorme uma feira de referência no sector do tos expostos, como o nosso azeite, vão trazer um Congresso Nacional do Azei- azeite e para o concelho. posicionar-se muito bem e que haja te. O CEPAL, neste aspecto, tem estado retorno directo da realização desta na organização do mesmo, nomeada- GR: Começa a haver em Portu- feira em Valpaços, nomeadamente aos mente no painel de oradores convida- gal concursos de azeite, que são empresários e a tudo o que está ligado dos, entre os quais o senhor Presidente já referências nacionais e inter- ao sector do azeite a nível nacional e da República. Vai ser desafiante, mas nacionais. Valpaços, no âmbito da internacional. acredito que vai ser bem conseguido. www.gazetarural.com 5 Diz Paulo Ribeiro, presidente da Cooperativa dos Olivicultores de Valpaços “A região tem óptimas condições para produzir azeites excepcionais” A Cooperativa dos Olivicultores de Valpaços (COV), fundada em 1951, é hoje a segunda maior a nível nacional Paulo Ribeiro (PP): Temos azeites muito bons. Tivemos cerca de 1,200 mil litros de extra virgem, com acidez de PR: Não posso afirmar isso. Durante alguns anos vendíamos cerca de 1.700 mil litros de azeite a granel. Neste mo- no sector do azeite. Com cerca de 2000 0,2’. Houve uma quebra de produção a mento, a percentagem de vendas a associados, recebe aproximadamente nível nacional, mas para a nossa coo- granel é bastante baixa, pois passámos 1.700 milhões de quilos de azeitona que perativa foi um ano excelente, com uma a engarrafar o nosso azeite. Só vende- transforma num dos melhores azeites ligeira descida de 5%, o que representa mos a granel se for muito bem pago, do mundo. A ‘Rosmaninho’ é imagem muito pouco. No mercado, o preço do como aconteceu este ano. de marca e garantia de qualidade. azeite subiu, não para os valores que Na campanha de 2017 a COV teve queríamos, mas é bom para os pro- GR: O aumento do preço ao con- uma quebra de produção de 5%, bas- dutores, que vão receber melhor pela sumidor já se faz sentir? tante abaixo da média nacional. Para azeitona que entregaram. PR: Nós já aumentámos o preço do o presidente da COV, foi um ano bom nosso azeite em Janeiro. Naturalmente para os azeites de Trás-os-Montes mas GR: A quebra de produção, espe- que o preço, em muitos casos, ainda também para os produtores. Paulo Ri- cialmente em Espanha e Itália, tem não está reflectido nos azeites à ven- beiro, em entrevista à Gazeta Rural, diz originado um aumento da procura da, uma vez que há muito produto em que a estabilização dos preços que ac- de azeite nesta região, com o con- stock. Contudo, o aumento do preço ao tualmente se verificam é boa, pois per- sequente aumento do preço? consumidor final rondará os 10%, mas mite que o produtor saiba com o pode PR: A quebra de produção nesses é bom referir que o preço dos azeites contar. O dirigente saúda a realização países fez aumentar o preço. O nosso está bastante baixo. da Feira Nacional do Azeite a ter lugar azeite tem sido muito procurado por em Valpaços, sustentando que “a re- italianos e espanhóis e já fizemos algu- GR: O preço do azeite ao consu- gião tem óptimas condições para pro- mas vendas para Itália. midor reflecte os custos de produ- duzir azeites excepcionais”. ção? GR: Diz-se que tantos os italianos PR: Naturalmente que o produtor Gazeta Rural (GR): Como foi como os espanhóis vendem muito quer sempre mais. Porém, penso que se a campanha do azeite este azeite português rotulado como os preços estabilizassem naqueles que ano na área da Cooperativa? sendo produzido nos seus países? se verificam nesta altura, os produtores 6 www.gazetarural.com ficavam satisfeitos. Não podemos pen- segredo da qualidade do azeite tem a com a presença dos produtores em fei- sar em aumentar muito o preço, porque ver com a forma como é produzido. ras nacionais e internacionais. A Coo- isso vai reflectir-se nas vendas ao con- Aliás, na região está a verificar-se perativa dos Olivicultores de Valpaços sumidor final, que muda os hábitos e uma aposta maior no olival, como novas já tem uma dimensão bastante grande, deixa de consumir azeite. plantações, nomeadamente de jovens sendo a segunda maior do país. Para os olivicultores era bom que os agricultores, pelo que acredito que o Há alguns anos fez-se em Valpaços preços actuais se mantivessem, pois futuro em Trás-os-Montes passa pelo uma feira do azeite, de dimensão regio- sabiam com o que podem contar no fi- azeite, pelo vinho, pela castanha e pela nal, que correu muito bem. Lançamos o nal do ano, além de que isso lhes dava amêndoa. O azeite é um produto mais desafio ao actual presidente para pro- mais ânimo para continuar a trabalhar estável, tanto na produção, desde que movermos uma feira a nível nacional, e a apostar neste sector. Não podemos não aconteça nada de anormal, como que aceitou, e tenho a certeza que va- hoje vender a 5 e a amanhã a 3. A esta- na venda. mos ter muito sucesso e um grande cer- bilização de preços é fundamental para tame, pois temos na região azeites de que quem produz saiba com o que pode GR: Como olha para a recupera- grande qualidade, mas vamos ter tam- contar. Este ano devemos pagar o pre- ção de olivais antigos? bém azeites de outras regiões do país. ço da azeitona a cerca de 50 cêntimos PR: É bom, até porque a qualidade A realização deste evento faz com o quilo. Na cooperativa procuramos da azeitona é melhor, mas a produção é que Valpaços seja a capital do azeite vender o azeite aos nossos clientes a bastante menor. Há muita gente a fazer durante três dias, onde o sector vai ser um preço justo, sem variações durante a reconversão do olival, não só pelos discutido e onde vamos ficar a conhe- o ano. projectos, mas especialmente para per- cer outras realidades. Nesta região, e mitir a utilização de maquinaria. O olival no concelho de Valpaços em particular, GR: Qual o segredo para a quali- tradicional usa muita mão-de-obra, que não temos indústrias, pelo que a aposta dade do azeite nesta região? não há, daí a aposta na reconversão ou tem que ser na agricultura e nos produ- PR: O segredo passa muito pelo cli- na plantação de novos olivais. tos de excelência que aqui se produzem. ma e pelos solos. A região tem óptimas Esta feira dará a conhecer um dos nos- condições para produzir azeites excep- GR: Como vê a realização da sos ex-libris. Neste aspecto, a autarquia cionais. Na Cooperativa de Valpaços só primeira Feira do Azeite em Val- não pode fazer tudo, mas pode ser o recebemos e transformamos azeitona paços? motor que nos leva atrás. Não produzi- desta região, das variedades Cobranço- PR: A Câmara de Valpaços tem mos em quantidade, mas os nossos pro- sa, Madural e Verdeal. Claro que apos- apoiado o sector primário do conce- dutos, como o azeite, são dos melhores támos na transformação, pois muito do lho de diversas formas, nomeadamente do mundo. www.gazetarural.com 7 Anunciou o ministro da Agricultura em Coimbra Lisboa vai acolher evento europeu para debater inovação na agricultura U m encontro pioneiro sobre inova- ção na agricultura vai realizar-se, por iniciativa de Portugal, em parceria competitividade da agricultura”, acres- centou o governante, sustentando que é necessária “uma agricultura competiti- Contando com a participação dos comissários europeus responsável pelo pelouro da investigação, ciência e ino- com a União Europeia, em Outubro, em va, mas sustentável”. vação, Carlos Moedas, e da agricultura Lisboa, anunciou o ministro da Agricul- A ‘digitização’, conceito que tem vin- e desenvolvimento rural, Phil Hogan, o tura, Capoulas Santos. do a ser desenvolvido no “domínio da encontro pretende reunir “um conjunto Denominado ‘Agri Innovation Summit’ inovação como modelo de futuro para de parceiros europeus ligados a esta te- (AIS2017), o “evento pioneiro”, que vai a agricultura, que consiste na substi- mática tão importante como é a inova- ter lugar em 11 e 12 de Outubro, em Lis- tuição de estruturas físicas de apoio ção na agricultura”, adiantou o ministro boa, “trará a Portugal o que de melhor à actividade por plataformas digitais”, da Agricultura. se faz em matéria de inovação agrícola reduzindo distância entre produtores A iniciativa “vai tornar visível a mu- na Europa”, disse Luís Capoulas Santos, e consumidores e custos económicos dança de paradigma da agricultura, que durante uma sessão na Escola Superior e ambientais será o “tema de fundo do exige cada vez mais formação qualifica- Agrária de Coimbra (ESAC), integrada encontro”. da e que se está a transformar numa ac- nas comemorações dos 130 anos do es- Mas, também serão abordadas outras tividade cada vez mais interessante para tabelecimento de ensino. questões relacionadas, designadamen- os jovens, ligada às novas tecnologias”, O principal objectivo da iniciativa é te com “o uso dos recursos naturais, a sustentou. promover “a troca de experiências e co- gestão agrícola, os sistemas alimenta- No primeiro dia (11 de Outubro), o nhecimento entre os Estados-membros res e florestais e a valorização do terri- AIS2017 “estará focado nos projectos e regiões da União Europeia e debater o tório”, salientou Capoulas Santos. dos atores da inovação” e, o segundo e futuro da inovação em agricultura”, dis- Segundo Capoulas Santos, a reunião último dia, será “orientado para a discus- se o ministro da Agricultura. pode, de certo modo, ser comparada ao são do futuro da política de inovação”. Trata-se de “um evento centrado evento tecnológico ‘Web summit’, que Trata-se de “um evento pioneiro, com na temática da inovação, pois, como decorreu em Lisboa, em Novembro de futuro já assegurado, em que a primeira é sabido, a inovação, o conhecimen- 2016, pois “a temática é de alguma for- pedra do edifício será colocada por Por- to, a investigação e a experimentação ma a mesma”, embora “exclusivamente tugal e em Portugal”, concluiu Capoulas são fundamentais para o acréscimo da centrada” na agricultura. Santos. 8 www.gazetarural.com De 4 a 6 de Maio, no Centro de Exposições da Associação Empresarial da Beira Baixa Castelo Branco recebe a I Grande Feira de Inovação Agroalimentar de Portugal O Centro de Exposições da Asso- ciação Empresarial da Beira Bai- xa, em Castelo Branco, vai receber de 4 a 6 de Maio, a I Grande Feira de Inova- ção Agroalimentar de Portugal, i9agri – Feira de Inovação e Agroalimentar, iniciativa que inclui o III Congresso In- ternacional InovCluster, que decorrerá no mesmo espaço.  A I9agri é organizada pela Associa- ção do Cluster Agroindustrial do Centro (InovCluster), pela Associação Centro de Apoio Tecnológico Agroalimentar (CATAA) e pelo Centro de Empresas Inovadoras (CEi), com o apoio de um conjunto de entidades patrocinadoras e parceiras neste projecto, que pre- tende reunir produtores, empresários, empreendedores, investigadores, ins- tituições, importadores e promover o encontro entre a oferta e a procura do sector agroindustrial, que está em crescente crescimento na região cen- tro, assim como no concelho de Castelo Branco. A primeira edição deste evento conta lema “Pensar global para o desenvolvi- À semelhança dos congressos ante- com mais de meia centena de exposi- mento agroindustrial”, este congresso riores, que contaram com cerca de 200 tores e quer potenciar o sector agroa- pretende ser um encontro internacio- participantes, limentar, permitindo às empresas apre- nal para a partilha de conhecimento, de marcam igualmente presença enti- sentarem os seus produtos, novidades experiências, de novas soluções e de dades da administração local, regional e, acima de tudo, soluções inovadoras ideias que contribuam para o desen- e nacional, para, com os profissionais aos mercados nacional e internacional, volvimento do sector agroindustrial. do sector, abordarem temas como a mas também ao cada vez mais exigente Sendo já um congresso de referên- Cooperação, o Financiamento, o IDI, o consumidor final. cia, contará com diversos intervenien- Empreendedorismo, a Internacionali- tes do sector, como empreendedores, zação, assim como, ficarem a conhecer III Congresso Internacional representantes de empresas agro- os projectos actualmente desenvolvi- Inovcluster -industriais e do agronegócio, assim dos pela InovCluster. Assim, o seu pro- como, associações, instituições de en- grama estará organizado em sessões Em simultâneo realiza-se o III Con- sino superior e profissional, centros de de meio-dia para cada um destes te- gresso Internacional Inovcluster. Sob o ID&I e financiadores. mas www.gazetarural.com 9 Para além da Inovação, Saúde, Bem-estar Alimentaria & Horespo Lisboa 2017 aposta na produção nacional A Alimentaria mudou e apresenta- -se este ano com um novo po- sicionamento focado em quatro eixos Saúde e Bem-estar Segundo a Organização Mundial de Inovação e Valorização da Pro- dução Nacional fundamentais, que são Inovação, Saúde, Saúde (OMS), 80% das doenças cardio- Outras das principais prioridades polí- Bem-estar e Valorização da Produção vasculares, 90% de diabetes mellitus tipo ticas atuais é atrair investimento interna- Nacional. 2 e 33% de todos os tipos de cancro po- cional para Portugal, orientado para os Esta mudança visa dar resposta às deriam ser evitados pela adopção de es- sectores produtivos da economia - um novas necessidades da indústria, do tilos de vida saudáveis
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x