Documents

ARTIGO OFICIAL .pdf

Description
REVESTIMENTO DECORATIVO MONOCAMADA: comparativo entre sistema de revestimento de fachada monocapa e revestimento tradicional BARROS, Sérgio Oliveira.1 Profº Esp. FREI RE , Ro g ér io J o s é B el fo rt .2 RESUMO O presente estudo apresenta uma análise sobre a importância do uso de revestimento decorativo monocapa no processo de revestimen
Categories
Published
of 15
201
Categories
Published
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Similar Documents
Share
Transcript
  REVESTIMENTO DECORATIVO MONOCAMADA: comparativo entre sistema de revestimento de fachada monocapa e revestimento tradicional BARROS, Sérgio Oliveira. 1  Profº Esp. FREIRE, Rogério José Belfort. 2   RESUMO O presente estudo apresenta uma análise sobre a importância do uso de revestimento decorativo monocapa no processo de revestimento interno de empreendimentos da construção civil. A proposta procura reconhecer a importância do emprego deste tipo de material na  potencialização do acabamento de fachadas, paredes e outros tipos de estruturas de alvenaria expostas ao ambiente, objetivando validar o desempenho não apenas no que sugere o efeito estético, mas também pela questão funcional e à boa relação custo-benefício atribuída à aplicação do revestimento decorativo monocapa. Por se tratar de uma revisão conceitual, o estudo procurou elencar e interpretar a informações emitidas por diferentes estudos que ressaltam o uso do revestimento decorativo monocapa, ressaltando seus aspectos positivos, suas desvantagens e formas de utilização de maneira que o efeito estético-funcional e a relação custo-benefício no revestimento superficial de fachadas externas de residências e edifícios em geral adquiram melhor desempenho, contribuindo igualmente na ampliação do ciclo de vida no processo de acabamento de diferentes projetos que procuram conciliar bom efeito estético e durabilidade na obra. Palavras-chave : Revestimento decorativo monocapa. Acabamento. Superfícies externas. Construção civil. ABSTRACT The present study presents an analysis of the importance of the use of decorative coating layer on the internal coating process of construction enterprises. The proposal seeks to recognize the importance of employment of this kind of material in the potentiation of the finishing of façades, walls and other types of masonry structures exposed to the environment, in order to validate the performance not only suggests the aesthetic effect, but also by functional issue and good cost-benefit ratio attributed to the application of decorative coating layer. Because it is a conceptual review, the study sought to list and interpret the information issued by different studies that highlight the use of decorative coating layer, emphasizing its positive aspects, its drawbacks and ways of use so that the aesthetic-functional effect and cost-effectiveness in the superficial coating of external facades of homes and buildings in general get better performance also contributing in the expansion of the life cycle in the finishing  process of different projects that seek to reconcile good aesthetic effect and durability in the work. Keywords:  decorative Coating layer. Finish. External surfaces. Civil Construction. Unidade de Ensino Superior Dom Bosco  –   UNDB. 2  Acadêmico do 10º Período do Curso de Engenharia Civil 3  Engenheiro. Esp. Professor-orientador da Unidade de Ensino Superior Dom Bosco.    2 1 INTRODUÇÃO  Na década de 70, houve vários estudos com o intuito de racionalizar o  processo construtivo reduzindo etapas construtivas e materiais aplicados, obviamente eles acabaram também por reduzir os custos das edificações. Dentro deste contexto, criou-se, então, uma evolução no sistema de revestimento de fachadas, permitindo abandonar o método de multicamadas (Chapisco, Reboco, Emboço e Pintura), adotando-se um sistema único ou de monocamada. A Nova técnica desenvolvida na Europa, mais precisamente na França, pouparia etapas, acelerando os canteiros de obras e consagrando-se como um processo eficiente e de alta produtividade. O revestimento tipo monocapa, foi introduzido no Brasil aproximadamente no ano de 2000, onde iniciou-se estudo para sua adequação em outra região, hoje já uma realidade em nosso país, muito adotado por grandes construtoras. 2 REVESTIMENTO MONOCAMADA  O uso de revestimento na construção civil corresponde como uma das tendências mais adotadas no que sugere na valorização do processo final de produção nessa atividade: o acabamento. Seja para uso externo ou interno, esse tipo de material contribuiu de forma interessante no efeito estético ao final do ciclo de elaboração. Contudo, antes que se destaque a importância do revestimento monocamada no processo de acabamento externo de edificações, alguns detalhes  precisam ser considerados, de maneira que o resultado final não seja comprometido. O detalhe fundamental em sua aplicação exige o uso de um material de qualidade, que demonstre o mesmo desempenho estético e funcional do reboco comum, além de contribuir quando a uma boa aderência, caimento, impermeabilização e que colabore no processo de evaporação hídrica (BRITO; VEIGA, 2008, p. 13). Para descrever os benefícios e particularidades que definem o uso de revestimento monocapa como adequado para o acabamento de um projeto, torna-se necessário destacar a tipologia, os procedimentos de fabricação e aplicação do  produto para, posteriormente, ressaltar seus pontos positivos e negativos. Segundo Crescêncio (2003, p. 31), “o revestimento decorativo monocamada chegou ao Brasil, em 2000, e há 10 anos na cidade de São Paulo, com a  3 importação de produtos de srcem Francesa e espanhola”. Chegando foram logo empregadas em obras de pequeno porte; mas, não demorou a apresentar problemas de  patologia que veio a desmotivar temporariamente a divulgação deste produto em nível de mercado. Diante dessa problemática, os produtores brasileiros de argamassa começaram a intensificar suas pesquisas para melhor desenvolver esta inovação de revestimento monocamada. O revestimento monocamada esteve em constante desenvolvimento no mercado francês, vindo a estabilizar-se no final dos anos 80, em torno de 800 mil toneladas/ano, totalizando aproximadamente 40 milhões de m 2  (LEJEUNE, 1996). Segundo Crescêncio (2003. p. 34), até janeiro de 2003 foram executadas obras em fachadas com revestimento por monocapa, um total aproximadamente 500.000 m 2 , sendo: São Paulo  –   400.000 m2; Minas Gerais  –   70.000 m 2 ; Rio de Janeiro  –   30.000 m 2 . E até o fim de fevereiro de 2004 cerca de 87.000 toneladas de argamassa, em torno de 1.000.000 m 2  foram executadas por com RDM, sendo: São Paulo  –   800.000 m 2 ; Minas Gerais  –   80.000 m 2 ; Rio de Janeiro  –   100.000 m 2  e Curitiba  –   20.000 m 2 . Até o início de 2011, segundo os fabricantes do produto, mais de 6.000.000 m² de revestimento de fachadas com ARDM tinham sido executado em todo o Brasil. 2.1 Constituição e tipologia Trata-se, o revestimento monocapa, de uma espécie de argamassa especial e, embora cada fabricante se paute em fórmulas levemente diferenciadas para seus  produtos  –   o que influencia na qualidade e nas características do revestimento quando aplicado  –   sua composição básica consiste na associação entre cimento  portland e hidróxido de cálcio (BRITO; VEIGA, 2008). Da mesma maneira que o processo de elaboração de concreto, o cimento, quando em contato com a água e oxigênio e o oxigênio atmosférico, desencadeia uma reação química que acelera seu processo gradual de solidificação do composto gerado. Pela sua facilidade de manuseio é que as argamassas possuem uma condução especial se comparada a outros materiais empregados na construção civil  para assentar ou revestir componentes de edificação.  4 A classificação das argamassas disponíveis no mercado obedece  justamente esses critérios, sendo que há produtos especializados no assentamento de unidades estruturais e peças de alvenaria para acabamento, como tijolos, azulejos e ladrilhos (SOUSA, 2009). As argamassas para revestimento pode ser subdividas conforme o tipo de atribuição na execução de um projeto. Segundo Quintela (2006, p. 55), esse material  pode ser empregado como: a)   Chapisco: que é aquela camada primária de material que serve como  ponto de agregação entre o substrato composto por alvenaria estrutural e a camada final de acabamento, muitas vezes constituída por outra camada de revestimento, como a monocapa;  b)   Emboço: camada de complemento ao chapisco, que serve como  preenchimento; c)   Reboco: camada final do processo, que constitui o revestimento da  parede ou teto. Em especial, percebe-se que as formas de uso da argamassa para revestimento correspondem às mesmas atribuições que uma mistura básica de cimento, água e areia poderiam ser empregadas. Porém, como as argamassas apresentam melhor aderência, maleabilidade, impermeabilização e um efeito estético mais fácil de adquirir, seu uso no lugar de outros materiais o que lhe confere uma boa relação de custo-benefício. Figura 1  –   Modificações ocorridas ao longo do tempo no sistema de revestimento de argamassa, (a) revestimento tradicional, (b) revestimento de camada única, (c) revestimento decorativo monocamada (RDM) aplicado sobre alvenaria e revestimento decorativo monocamada aplicado sobre estrutura e concreto. Fonte: (CRESCENCIO, 2003, p.8).
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x