Magazine

A Carta Aos Romanos E O Apostolado De Paulo John Piper

Description
www.hermeneuticaparticular.com Em toda a bíblia não há maior exposição do Evangelho de Deus do que o livro de Romanos. Romanos é tão sólido, duradouro,…
Categories
Published
of 20
164
Categories
Published
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Similar Documents
Share
Transcript
www.hermeneuticaparticular.com Em toda a bíblia não há maior exposição do Evangelho de Deus do que o livro de Romanos. Romanos é tão sólido, duradouro, confiável, inabalável e profundo, quanto a verdade deve ser. Não me lembro de quando me converti. Só me lembro de acreditar. Mas, eu me lembro de aprender o significado da minha conversão - e eu aprendi a partir do livro de Romanos: “Todos pecaram e ficaram aquém da glória de Deus” (3:23) e “o salário do pecado é a morte” (6:23) e “Deus demonstra o seu próprio amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós” (5:8) e “Se você confessar com sua boca como Jesus Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo” (10:9). Qual de nós, que provou verdadeiramente a bondade e a glória de Deus neste grande evangelho, e não acha o livro de Romanos precioso além de tudo? Eu fui para a faculdade pensando que talvez eu seria um médico ou um veterinário. Então, no verão de 1966, entre o meu segundo ano, toda a minha vida mudou de direção, na dolorosa e preciosa providência de Deus. Ele me chamou para o ministério da Palavra. Senti-me impulsionado a estudar. E aí eu me lembro de ler o livro de John Stott1 sobre Romanos 5-8 chamado “Fazendo um Novo Homem”. O efeito sobre mim foi gigante e serviu para selar a minha vocação de ser um fiel ministro da Palavra de Deus. Assim, Romanos confirmou minha conversão e a meu chamado ao ministério da Palavra. Então, no seminário em 1968-1971, vieram todas 1 John Robert Walmsley Stott, é um líder Anglicano britânico que é conhecido com uma das grandes lideranças mundiais evangélicas. Serve como Presidente da Igreja All Souls em Londres desde 1950. Estudou na Trinity College Cambrigde, onde se formou em primeiro lugar da classe tanto em francês como em teologia, e é Doutor honorário por varias universidades, na Inglaterra, nos Estados Unidos e no Canadá. as descobertas da esmagadora soberania de Deus. Estes foram os dias de formação teológica mais decisivos da minha vida. Tudo o que tenho pensado desde então está enraizado lá. Assim, a minha conversão, meu chamado para o ministério da Palavra, e a formação decisiva da minha visão de Deus foi selada pelo livro de Romanos. Depois de três anos de estudos na Alemanha e seis anos de ensino em Bethel, a carta aos Romanos tornou-se novamente o agente decisivo de Deus em minha saída do ensino para me tornar um pastor na igreja em 1980. Eu mergulhei em Romanos 9, dia após dia, e algo totalmente inesperado aconteceu. A palavra que eu ouvia de Deus era: “Eu, o Deus de Romanos 9, serei anunciado, e não apenas analisado ou explicado.” E apesar de eu nunca ter pregado sobre Romanos, foram as grandes verdades de Romanos 8:282 e 8:323 que têm sustentado esse ministério nestes 18 anos. Então, eu tenho uma história pessoal com este livro. E assim também muitas outras pessoas. * Eu vou contar a histórias de grandes homens de Deus e suas experiências com o livro de Romanos durante esses estudo como por exemplo, Agostinho, Martinho Lutero, John Wesley, Karl Barth, mas por ora, basta dizer que Samuel Coleridge4 , falando para muitos, disse: “Eu acho que a Epístola aos Romanos é o trabalho mais profundo na existência humana” [Oxford: Oxford University Press, n.d., p. 232]. 2 E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. (Romanos 8:28) 3 Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? (Romanos 8:32) 4 Samuel Taylor Coleridge (Ottery St. Mary, 21 de Outubro de 1772 - 25 de Julho de 1834), comumente designado por S. T. Coleridge, foi um poeta, crítico e ensaista inglês, considerado, ao lado de seu colega William Wordsworth, um dos fundadores do Romantismo na Inglaterra. “PAULO, servo de Jesus Cristo, chamado para apóstolo, separado para o evangelho de Deus.”(Romanos 1 : 1) Sobre a epístola e o apostolado de Paulo por John Piper www.hermeneuticaparticular.com 5 Exegese do livro de Romanos E John Knox5 disse que é “sem dúvida a obra mais importante de todos escritos teológicos já escritos” (The Interpreter’s Bible, Vol. 9. Nashville [: Abingdon Press, 1954], p. 355). Um servo de Cristo Como isso aconteceu? Como se explica que o mais importante trabalho da teológia cristã, já escrito, veio de um ex-judeu fariseu que odiava o Cristianismo (Atos 9:1), que ajudou a matar o primeiro mártir cristão (Atos 07:58; 08:01), e perseguiu a igreja primitiva com paixão (1 Timóteo 1:13)? Como esse homem escreveu a carta que século após século foi a chama em que os grandes líderes cristãos acenderam sua própria tocha para o renascimento da igreja e o enriquecimento da Cristandade? A resposta começa em Romanos 1:01, nas três primeiras frases do livro - “Paulo, servo de Cristo Jesus, chamado de apóstolo, separado para o evangelho de Deus.” Em todas as três frases a coisa crucial não é quem Paulo é, mas a quem Paulo pertence. Esse versículo não é sobre Paulo! Isso é o que torna a sua vida importante ou não - não quem você é, mas a quem você pertence. Primeiro, Paulo, o autor desta carta, diz que é “um servo de Cristo Jesus.” Então nós, os leitores, somos confrontados imediatamente com uma pergunta: será esse homem um lunático? Porque esse Jesus, chamado Cristo, foi morto por volta de 30 d.C. por um governador romano chamado Pilatos. Temos várias testemunhas oculares desse fato. Ele está morto. Ora, aqui Paulo está dizendo que este homem, Jesus Cristo não está morto, mas é o seu Mestre, e que ele, Paulo, é seu servo/escravo. O que significa ser ‘servo de Jesus’? Significa que Paulo foi comprado, possuído e era governado por Jesus. Em 1 Coríntios 7:23, Paulo diz: “Fostes comprados com um preço, não se tornem escravos de homens.” Em outras palavras, os cristãos são escravos de Cristo, porque ele nos comprou quando morreu por nós, e, portanto, ele é nosso dono. Paulo é servo de Jesus Cristo, porque Cristo comprou-o e o possui. Isso significa viver segundo as regras de Cristo. Em Gálatas 1:10, Paulo diz, “estou me esfor5 John Knox (Haddington, East Lothian, 1514 — Edimburgo, 24 de novembro de 1572) foi um religioso reformador escocês que liderou uma reforma religiosa na Escócia segundo a linha calvinista. çando para agradar a homens? Se eu estivesse ainda agradando aos homens, eu não seria servo de Cristo.” Em outras palavras, ser um servo de Cristo significa submissão absoluta a Cristo e fazer o que lhe agrada, não viver para agradar homens. Portanto, o entendimento de Paulo é que ele foi comprado, pertence e é dirigido por Cristo Jesus - um homem que foi morto como um criminoso, talvez, 25 anos antes que esta carta fosse escrita, e que, como Paulo vai dizer no versículo 4, foi ressuscitado dentre os mortos e é o Filho de Deus absolutamente único em poder. Então, nesta história não estamos lidando com um homem e sua genialidade. Estamos lidando com um homem e o seu dono. Isso começa a explicar porque essa não é uma simples carta. Em segundo lugar, Paulo diz que ele “não é [apenas] um servo de Cristo Jesus, [mas também] foi chamado para apóstolo.” Ele não é só propriedade, ele também foi chamado. A importância de Paulo não é, o que ele fez, mas o que tem sido feito por ele - ele foi comprado, foi chamado e foi separado. Deus é o ator principal aqui, não Paulo. Chamado para apóstolo Nós não estamos tratando apenas da presente carta como trabalho de um homem, mas com a obra de Deus em um homem. Na mente de Paulo, ser apóstolo era para ser uma pessoa que tinha visto Jesus Cristo ressuscitado dos mortos para que ele pudesse dar o testemunho em primeira mão, e que havia sido autorizado por Cristo para representá-lo e falar por Ele e para fornecer uma base para sua igreja através do magistério da verdade. Paulo viu Jesus na estrada de Damasco, e Jesus o chamou para o ministério apostólico. “Mas levanta-te e põe-te sobre teus pés, porque te apareci por isto, para te pôr por ministro e testemunha tanto das coisas que tens visto como daquelas pelas quais te aparecerei ainda;” (Atos 26 : 16) Com esta missão ele se tornou um dos fundadores do cristianismo, como se diz em Efésios 2:20, a igreja tem sido “construída sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, Jesus Cristo sendo a pedra angular”. Se perguntarmos hoje, onde está o fundamento dos apóstolos para a Igreja, para sua vida e ministério, a resposta seria: no depósito de escritos que eles deixaram para trás. E entre todos os escritos apostólicos não há nenhum como a Carta aos Romanos. www.hermeneuticaparticular.com 6 Exegese do livro de Romanos É simplesmente o grande resumo bíblico do evangelho e por isso é eminentemente a base da Igreja, com Cristo como pedra angular. Paulo diz que ele é “chamado para apóstolo”, de modo que nós, a igreja, recebemos o livro de Romanos como a mensagem não apenas de um homem, mas de Cristo. Romanos não é grande porque é a palavra de um gênio, mas porque é a palavra de Deus (1 Tessalonicenses 2:13, 1 Coríntios 2:13). Essa é a importância de ser chamado de “um apóstolo separado para o evangelho de Deus”. Separado para o Evangelho Finalmente, Paulo diz que ele não é apenas “um servo de Cristo Jesus, [e não só] foi chamado para apóstolo, [mas ele era também] separado para o evangelho de Deus”. Quando isso aconteceu? Quando Paulo foi separado para o evangelho de Deus? Ele respondeu em Gálatas 1:15 dizendo: “(...) Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça” Isso significa que antes de Paulo ter sido comprado como servo/escravo, e antes de ter sido chamado na estrada de Damasco, e antes de ele nascer, Deus o pôs à parte para o evangelho de Deus. O que significa que Deus não estava procurando uma pessoa para preencher o papel apostólico, ele preparou Paulo desde o ventre de sua mãe para servir o evangelho - isso é uma coisa surpreendente, quando você percebe o caminho o qual Deus o levou desde o ventre até a estrada de Damasco, a saber, a incredulidade de Paulo e perseguição da igreja. O que significa que no primeiro versículo deste livro já se pode provar a magnitude da sabedoria insondável de Deus, que Paulo adora em 11:33-36 “ Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos!”. Deus não deixa nada ao acaso na fundação de sua igreja, através da escrita dos seus apóstolos. Ele pôs Paulo à parte antes do seu nascimento; Ele comprou-o pela morte de seu Filho; Ele chamou-o eficazmente na estrada de Damasco. Assim, esse verso pode parecer falar sobre Paulo, mas por trás de cada frase existem alguém muito maior: o próprio Deus. Leon Morris6 está certo quando diz: “Deus é a mais importante palavra nesta epístola. Romanos é um livro sobre Deus. Nenhum assunto é tratado com maior freqüência que Deus. Tudo o que Paulo toca nesta carta se relaciona com Deus. Em nossa preocupação de entender o que o apóstolo está dizendo sobre a justiça, a justificação, não devemos negligenciar sua tremenda concentração em Deus. Não há nada igual.” (Epístola aos Romanos [Grand Rapids: Wm. B. Eerdmans Publishing Co. 1988], p.40). E realmente não há. É por isso que a carta tem o efeito que tem. Ela é de Deus, por Deus e para Deus. Deus escolheu o autor antes dele nascer. Deus comprou sua liberdade pela morte de seu Filho. Deus chamou-o para o apostolado. E então Deus deu-lhe um evangelho - o evangelho de Deus. E já que estamos, como igreja, dedicados a espalhar uma paixão pela supremacia de Deus em todas as coisas para a alegria de todos os povos, eu acredito que é o tempo de encontrar Deus no livro de Romanos. Creio que Deus tem nos escolhido, nos chamado e nos separado para isso mesmo. Ore comigo, que a palavra de Deus seja executada em triunfo na salvação de muitos e na construção de sua igreja para a glória do seu nome. 6 Leon Lamb Morris (15 Março 1914 — 24 Julho 2006) É considerado um dos mais respeitados especialistas evangélicos em Novo Testamento. Foi diretor do Riddlley College, em Melbourne, Austrália, e lecionou Novo Testamento, na condição de professor-visitante, na Trinity Evangelical Divinity School. www.hermeneuticaparticular.com Nós vimos a partir do versículo 1 que Paulo é um servo de Cristo Jesus, isto é, ele foi comprado, é propriedade e é governado por Cristo. Ele vive para agradar a Cristo. Devemos notar em Romanos 15:18 que Paulo depende de Cristo para tudo. “Porque não ousarei dizer coisa alguma, que Cristo por mim não tenha feito, para fazer obedientes os gentios, por palavra e por obras;” Em outras palavras, Paulo serve Cristo no poder com o qual Cristo serve Paulo. “O Filho do Homem veio não para ser servido mas para servir” (Marcos 10:45; ver também 1 Coríntios 15:10; 1 Pedro 4:11). Vamos distorcer todo o significado de Romanos, desde o início se nós não enxergarmos que Paulo serve a Cristo no poder que Cristo supre a Paulo. Desta forma Cristo recebe a glória do serviço de Paulo (1 Pedro 4:11). Cristo chamou Paulo na estrada em Damasco e o chamou para ser seu representante oficial na fundação da igreja. Então nós vimos que Deus, o soberano, planejou a separação de Paulo para o evangelho. Deus é tão zeloso da revelação de seu evangelho que ele não deixa nada ao acaso. Agora, vamos meditar sobre este termo, “o evangelho de Deus” (1:1) e como Paulo o explica nos versículos 2-4. “...o qual antes prometeu pelos seus profetas nas santas escrituras...” A primeira coisa que Paulo diz sobre o evangelho está exatamente em linha com o que acabamos de ver: que Deus é zeloso para mostrar que o evangelho foi planejado muito antes de acontecer. Considere estas três coisas a partir do versículo 2. 1) O evangelho de Deus é o cumprimento das promessas do Antigo Testamento. Não é uma nova religião. É o cumprimento de uma antiga religião. O Deus do Antigo testamento é o Deus do Novo Testamento. O que Ele preparou e prometeu, Ele cumpriu com a vinda de Jesus. 2) Deus cumpre suas promessas. Centenas de anos se passam. Os judeus se perguntam se o Messias virá. Eles passam por sofrimentos atrozes. Então, Deus age e a promessa é cumprida. Isto significa que Deus é confiável. Pode parecer que Ele tivesse se esquecido das suas promessas. Mas Ele não esquece. Então, o versículo 2 não é apenas uma declaração sobre o conteúdo do evangelho, mas também é uma razão para acreditar. Se podemos ver que Deus prometeu, em muitos detalhes, e séculos antes que Cristo viria, e Ele cumpre essa promessa, a nossa fé é reforçada. 3) As escritura são sagradas e inspiradas, por isso devemos reverenciar e acreditar nelas. Observe as implicações extremamente importantes do versículo dois em nossa doutrina das Escrituras. Em primeiro lugar, é Deus, e não são os profetas por si mesmos, mas sim Deus “através de” quem (note bem: não por quem, mas “através de” quem, o próprio Deus é o orador), ele fala a sua promessa. Por que as escrituras são sagradas? Porque é Deus quem fala nelas. Leia o versículo com cuidado: “... [Deus] O qual antes prometeu pelos seus profetas nas santas escrituras...” Deus prometeu nas Escrituras. Deus está falando nas Escrituras. Isso é o que as torna santas. Este é o entendimento de Paulo e deve ser o nosso também. “PAULO, servo de Jesus Cristo, chamado para apóstolo, separado para o evangelho de Deus. qual antes prometeu pelos seus profetas nas santas escrituras, Acerca de seu Filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne, Declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação, pela ressurreição dos mortos, Jesus Cristo, nosso Senhor,” (Romanos 1 : 4) A palavra de Deus revelada nas escrituras por John Piper www.hermeneuticaparticular.com 8 Exegese do livro de Romanos E para que não se perca a relevância imediata disto lembre-se de três coisas: (1) Paulo se vê em (1:1) como um apóstolo de Jesus Cristo, podendo falar e escrever com autoridade em nome de Cristo como um dos fundadores da igreja - (Efésios 2:20). (2) Paulo disse em 1 Coríntios 2:13, “Nós falamos, não palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas em palavras ensinadas pelo Espírito.” Em outras palavras, Paulo reivindica uma inspiração especial para seu ensino. (3) Em 2 Pedro 3:1, Pedro diz que algumas “pessoas distorcem os escritos de [Paulo], como eles fazem com as outras Escrituras.” Então Pedro coloca as cartas de Paulo na mesma categoria com as Sagradas Escrituras que estamos lendo aqui. Acreditamos, portanto, que a carta de Paulo aos Romanos é a Palavra de Deus, e não apenas a palavra do homem. O evangelho foi prometido nos escritos sagrados, inspirados por Deus, e o evangelho é desdobrado e preservado por nós em escritos sagrados inspirados por Deus. Isto é o que nós acreditamos, e isso faz uma diferença enorme na maneira em que nós vemos a verdade, a doutrina, a pregação, a adoração e tudo mais no mundo. Então a primeira coisa que Paulo diz sobre o evangelho de Deus é que ele foi planejado e previsto há muito tempo (1:2). É o evangelho “que ele prometeu previamente através de seus profetas nas Sagradas Escrituras” “...Acerca de seu Filho...” A segunda coisa que ele diz sobre o evangelho de Deus (1:3) é que ele diz respeito ao seu Filho. “... O evangelho de Deus, que Ele prometeu de antemão através de seus profetas nas santas Escrituras, a respeito de Seu Filho. . .”. O evangelho de Deus é sobre o Filho de Deus. Nós precisamos ter duas coisas claras sobre o Filho de Deus, imediatamente, ou podemos nos perder. 1) O Filho de Deus existia antes de Ele se tornar um ser humano. Olhe para Romanos 8:3: “Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne;” Deus enviou-o a tomar a forma humana. Assim, o Filho existiu como Filho de Deus antes de se tornar um homem. Isto significa que Cristo foi e é o Filho de Deus de uma forma totalmente original - não da mesma maneira que nós somos filhos de Deus (Romanos 8:14, 19). 2) Cristo é o próprio Deus. Em Romanos 9:5, referindo-se aos privilégios de Israel, Paulo diz: “... Dos quais são os pais, e dos quais [isto é, Israel] é Cristo segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito eternamente. Amém.”. E em Colossenses 2:09 Paulo diz: “Em Cristo toda a plenitude da Divindade vive em forma corpórea.” Então, quando Paulo diz que o evangelho de Deus diz respeito a seu filho, significa que ele tem a ver com o divino, o Filho pré-existente. O evangelho trata-se de Deus, penetrando os assuntos humanos na pessoa de seu Filho, que é a imagem perfeita do Pai. Assim, Paulo coloca um peso enorme sobre o Evangelho de Deus, dizendo, em primeiro lugar, que é prometido – planejado - por Deus muito antes de acontecer e que diz respeito a seu Filho divino. O soberano Criador do Universo, planejou coisas boas para o mundo, e no centro deste plano está o seu Filho. “...nasceu da descendência de Davi segundo a carne...” Este versículo diz duas coisas de uma só vez: 1) O Filho de Deus se tornou homem. Ele nasceu. O trabalho que ele tinha que fazer a missão que ele tinha que cumprir - obrigou que Ele assumisse a natureza humana, juntamente com sua natureza divina. Deus não escolheu um homem para fazê-lo seu filho, Ele escolheu transformar o seu filho eterno e unigênito em um homem. 2) Ele nasceu da descendência do rei Davi, no Velho Testamento. Por que isso é parte do evangelho de Deus? Por que isso é uma boa notícia? A resposta é que todas as promessas do Antigo Testamento dependiam da vinda do Messias - o Ungido - que governaria como rei na descendência de Davi e venceria os inimigos do povo de Deus e traria a justiça e a paz para sempre. Ele seria o sim de todas as promessas de Deus. Considere algumas promessas do Antigo Testamento. Jeremias 23:5, “Eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que levantarei a Davi um Renovo justo; e, sendo rei, reinará e agirá sabiamente, e praticará o juízo e a justiça na terra.”
Search
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x